MÔNACO#O SEGUNDO MENOR PAÍS DO MUNDO

1170

O Mônaco é um dos lugares com o mais alto custo de vida do mundo.

A forma mais pratica de lá chegar é através de uma curta viagem de comboio a partir de Nice, na França. Em menos de 20 minutos desembarca no Principado de Mônaco.

Tudo o que há para ver de giro está no alto de colinas e ladeiras: o cassino de Monte Carlo, a ópera, o Palácio do Príncipe, o Museu Oceanográfico de Jacques Costeau, e a famosa curva do Grand Hotel. É justamente por ser uma espécie de rochedo projetado sobre as águas do mar Mediterrâneo que o lugar hoje chamado Mônaco foi habitado e serviu de refúgio a várias populações desde a Antiguidade.

O cassino de Monte Carlo

The Monte-Carlo Opera – Salle Garnier

 

 

O Palácio do Príncipe de Mônaco

Das obras mais importantes a ser visitada.

O Palácio  do Principe  é a a residência oficial da família Grimaldi. Diferente de outros palácios da Europa, a Sua Alteza Príncipe Alberto II e a família real moram mesmo no edifício. O que impede a circulação de turistas e visitantes por grande parte do castelo.

A visita ao castelo tem uma duração de mais ou menos 30 minutos e não se pode tirar foto nem filmar lá dentro.

Foi no século XIII, que no lugar onde hoje está o castelo, que a família Grimaldi colocou a primeira pedra do castelo e declarou que aquelas terras seriam soberanas em relação à República de Gênova.

A família Grimaldi era rica e influente. O chefe da família, Fulco del Castello, conseguiu do Sacro Imperador Romano-Germânico a soberania do território que rodeia o rochedo de Mônaco. E a estratégia dele para atrair uma população para o novo país foi bastante inteligente: oferecer terras e isenção de impostos. Tendo se tornado até hoje o principado num paraíso fiscal, atraindo milionários de todas as partes do mundo.

O território foi alvo de várias tentativas de reconquista por parte de Génova e depois por parte da França. E  durante a Revolução Francesa, o território foi finalmente anexado pela França. Em 1860 com o tratado de Viena o Mônaco reconquistou sua soberania.

Três anos depois, inaugurou seu primeiro cassino, que se tornaria um dos marcos do lugar.

A França e Mônaco firmaram um tratado em 1918 para definir como esses dois estados conviveriam em harmonia. Nesse acordo, ficou definido que a política de Mônaco estaria alinhada à da França, da mesma forma que os interesses militares e económicos.

O  tratado definia ainda que, caso a família Grimaldi não continuasse a sua linhagem, o principado seria absorvido pela França! Ou seja, se nascesse algum Príncipe estéril, ou um acidente matasse a família real, ou qualquer coisa do tipo, não só a família Grimaldi acabaria, como o próprio Principado deixaria de existir.

Facto que veio acontecer !

Pois o Príncipe Alberto I teve apenas um filho, Luís Grimaldi, e mesmo sabendo desse tratado este só se casou aos 76 anos,  três anos antes de morrer, e não teve filho com a esposa, mas teve uma filha fora do casamento com uma “cantora de cabaré”. Essa menina foi reconhecida às pressas e acabou tornando-se  Sua Alteza Sereníssima Carlota Luísa Julieta Grimaldi. A mesma casou-se com o conde Pierre de Polignac, que trocou o seu sobrenome para Grimaldi dando assim continuidade da família e do Principado.

Em 2002 o tratado foi alterando e caso a família Grimaldi acabe, o principado continuará como nação independente.

Com apenas dois quilómetros quadrados de área a cidade de Mônaco é divida em dez bairros. O mais luxuoso deles é Monte Carlo, que em 2009 foi apontado como o metro quadrado mais caro do mundo (47.578 dólares), mais que o dobro da segunda colocada, Moscou.

O Museu Oceanográfico de Mônaco

Uma das vantagens de ser um pais rico como o Mônaco é poder conceber algumas excentricidades. E o prédio do Museu Oceanográfico de Mônaco é uma delas.

Ele foi construído em 1910 por iniciativa do Príncipe Alberto I e fica insanamente sobre o mar, como se se projetasse para o Mediterrâneo:

O  Museu é conhecido por ter sido dirigido durante anos pelo lendário marinheiro-inventor-cineasta Jacques Cousteau.

Ao arredor do museu encontramos o memorial em homenagem a Grace Kelly no Jardim de Saint-Martin. Atravessando a rua no Jardim de Saint-Martin, chega-se à Catedral de São Nicolau, onde a Princesa Grace está enterrada. Dentro da catedral não há apenas imagens de homens santos, mas também estátuas de membros da família Grimaldi, como a estátua do Príncipe Alberto I.

Se gosta de festas, luxo, riqueza e  monarquia, então Mônaco é o lugar ideal para você visitar.

Praça do Casino de Monte carlo

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here